Ao cair da noite (It Comes at Night) é um filme de horror e mistério escrito e dirigido por Trey Edwards Shults, com Joel Edgerton, Christopher Abbott e Carmen Ejogo no elenco.

Uma doença misteriosa ameaça e aterroriza o mundo, não sabemos aqui qual é a doença, como ela surgiu, ou como ela é transmitida, a única informação que temos é que depois de infectado, o organismo do hospedeiro mal consegue reagir e como opção só resta aos familiares queimar os corpos para que não acabem infectados também, manejando o corpo com luvas, se utilizando de máscaras e todos os equipamentos de proteção possíveis, uma vez que não se sabe muito acerca da forma de transmissão.

Nesse cenário somos apresentados a uma família composta agora apenas por três pessoas, uma vez que logo no início do longa vemos um integrante da família sucumbir a doença e ser sacrificado e queimado em nome da saúde dos outros integrantes.

Paul (Joel Edgerton) transformou sua casa em um forte de segurança contra a doença que assola a humanidade. A casa é quase que completamente vedada, possuindo apenas uma porta vermelha pela qual é garantida a entrada e saída dos moradores, além disso foram estabelecidas algumas regras que são seguidas religiosamente, ninguém sai da casa desacompanhado e sem máscara e luvas e ninguém saino período da noite em hipótese alguma.

Assim vivem Paul, sua esposa Sarah (Carmen Ejogo) e seu filho Travis (Kelvin Harrison Jr.), até que no meio da noite um homem invade a casa. O invasor é Will (Christopher Abbott) que revela ter invadido a casa em busca de suprimentos para sua esposa Kim (Riley Keough) e seu filho pequeno Andrew (Griffin Robert Faulkner).

Paul interroga Will e em comum acordo com os outros integrantes da família, decide buscar a esposa e filho de Will para morar com eles, mas será mesmo a ação caridosa uma boa ideia?

Em um quase que completo isolamento e com um mundo pós-apocalíptico lá fora, a sensação de paranoia é praticamente inevitável, some isso ás regras impostas por Paul para manter sua família e seus “visitantes” seguros e as inconsistências na história contada por Will e temos um filme com uma atmosfera que se compara a eletricidade no ar quando uma tempestade está prestes a acontecer e é assim que o filme prende o telespectador, com uma atmosfera de desconfiança, tensão e desesperança do início ao fim.

Assim como aconteceu com o longa “A Bruxa” (2016), muitos vão se decepcionar com o longa pela maneira que ele foi vendido. Eu adianto aqui que Ao Cair da Noite não é um filme de terror, é essencialmente um filme de mistério com uma atmosfera de horror, ou seja, se você está esperando um filme de criaturas noturnas ou recheado de jump scares, Ao Cair da Noite não é o filme certo para você. Agora, se você gostou da atmosfera tensa de “A Bruxa”, pode comprar seu ingresso e ir assistir ao filme hoje mesmo.

Ao Cair da Noite é um bom filme essencialmente sobre a natureza humana e o nosso extinto de nos proteger e proteger nossa família dos perigos que os ameaçam, mesmo que ás vezes acabemos nos tornando cegos nessa nossa busca por proteção. O final do longa é aterrador e desesperançoso, mas faz todo sentido e com certeza vai deixar o gosto da pipoca um pouco amargo na sua boca.

Quantos cafés Ao Cair da Noite merece?

 

Anúncios