O Sorriso da Hiena é o thriller psicológico de estreia do autor brasileiro Gustavo Ávila, o livro inicialmente lançado e vendido de forma independente foi um grande sucesso e acabou sendo publicado esse ano pela Verus Editora e recentemente teve seus direitos de adaptação adquiridos pela Rede Globo.

Arthur é um detetive famoso por seus feitos e também pelo seu jeito peculiar devido a síndrome de Asperger. A Síndrome de Asperger é um estado do espectro autista, geralmente com maior adaptação funcional, pessoas com este problema são socialmente inábeis e possuem interesses obsessivos em certos assuntos, no caso do personagem é a obsessão por romances policiais. Além disso, devido a síndrome, Arthur tende a ser muito sincero, o que prejudica muito suas relações sociais.

William é um psicólogo muito famoso em sua área, principalmente pela sua tese defendida na faculdade. Por causa dessa tese, o personagem tornou-se um especialista em tratamento de crianças, atendendo várias delas gratuitamente. Antes de ser psicólogo, o personagem tencionava a ser cardiologista, até que um evento em sua vida lhe mostrou que ele poderia curar o ser humano de forma mais efetiva, assim o leitor é apresentado a um personagem altruísta e cheio de atributos qualitativos.

David é um serial killer bem peculiar com um passado terrível. Apesar de suas loucuras, ele parece tão são quanto William quando o assunto em questão são os seus objetivos macabramente justificáveis.

O problema das pessoas é que elas só controem muros do lado de fora. O mal consegue atravessar o concreto.

Uma criança é encontrada amordaçada e amarrada em uma cadeira, a cena do crime se completa com duas cadeiras de frente para a criança, muito sangue e uma língua no chão, esse é apenas um dos primeiros casos semelhantes que passam a ser investigados por Arthur.

Com sua grande fama em tratamentos de traumas psicológicos infantis, a polícia indica William para cuidar do tratamento dessa criança que teve seus pais brutalmente assassinados enquanto era obrigada a assistir ao ato de crueldade, pois apenas ele com todo seu conhecimento e prática pode conseguir tirar do garoto as informações que podem vir a ajudar na captura do crápula.

Porém, Arthur e a polícia não são os únicos interessados na aptidão e experiência de William, o responsável pelo crime também entra em contato com o psicólogo oferecendo uma proposta tentadora que vai transformar a vida do personagem e de todos ao seu redor.

Vou parar por aqui as minhas menções ao livro, pois quero evitar spoilers e também por que: Ninguém gosta de linguarudos.

Não se espante se você chegar a ler a obra em uma tacada só, ou se ficar se questionando à respeito das decisões que os personagens tomam e se David e William são realmente pessoas ruins, se os erros são mesmo justificáveis apesar de serem extremamente cruéis.

O Sorriso da Hiena é um livro que te fará pensar, questionar a natureza humana e acima de tudo se auto-questionar, provocando sentimentos e sensações que sinto falta em livros atuais. Gustavo Ávila cria personagens extremamente complexos, bem construídos e desenvolvidos, tudo isso em uma trama envolvente, comovente e perturbadora. O autor não fica devendo em nada para autores internacionais e seu trabalho consegue ter uma qualidade até mesmo superior, eu sinceramente tenho orgulho de ter em meu país autores co tamanho esmero na arte de escrever como ele demonstra nessa obra incrível.

Quantos cafés O Sorriso da Hiena merece?

Anúncios