“A Head Full of Dreams” é o sétimo álbum de estúdio da banda britânica de rock alternativo Coldplay. O disco lançado em 2015 serve de apoio para a sétima turnê homônima que começou em 2016 e passou aqui pelo Brasil nos dias 7 e 8 na cidade de São Paulo e no dia 11 em Porto Alegre, ela terminará com o último show na Argentina no dia 15.

Após passar um bom tempo fazendo shows em lugares pequenos com a turnê intimista “Ghost Stories Tour”, a nova digressão marca a volta da banda fazendo shows em estádios e arenas em quatro continentes.

Eu tive o imenso prazer de poder assistir ao show do dia 7 de Novembro aqui em São Paulo, o show 1:20 em função do atraso da chegada dos efeitos pirotécnicos e o atraso foi informado pela banda nas redes sociais, além de termos tido um pedido de desculpas do próprio Chris Martin durante o show, que explicou que o atraso se deveu ao fato de que ele não queria entregar aos fãs um show faltando alguma coisa, ele queria oferecer o show completo, como ele deve ser; além disso, ele revelou que os shows na cidade de São Paulo foram escolhidos para a gravação do DVD da turnê.

E definitivamente, se tem algo que o show não foi é incompleto. Eu já fui em alguns bons shows internacionais (Muse, Katy Perry, Beyoncé…) e nunca presenciei um show de lasers tão incrível, os efeitos pirotécnicos que fizeram o show atrasar realmente são incríveis, eu nunca vi um show tão vibrante nem mesmo em encerramento de eventos mundiais como a Copa do Mundo.

Estádio Iluminado pelas Xylobands segundos antes do show começar

O show é incrivelmente colorido, cheio de efeitos, lasers, fumaça, fogo, papéis picados, pó colorido, balões e as quase mágicas Xylobands (pulseiras que se iluminam em diversas cores de acordo com a música) que faziam do público no estádio uma parte fundamental da iluminação do show e para todo o design visual do mesmo. Aquilo foi tão incrível que posso dizer com toda a certeza que o DVD que vai sair é uma aquisição obrigatória para os fãs, pessoas que gostam de boa música e que gostam de fotografia, pois todos os momentos do show rendiam uma ótima foto!

Fotografia por Lucas Moreira – Todos os Direitos Reservados

Logo na entrada do show, além de ganharmos duas Xylobands, ganhamos também um bottom com a palavra “Love” que também estava sendo usado pelos integrantes da banda e refletia bem o clima do show inteiro, estávamos ali todos reunidos em uma atmosfera de amor.

Além de todo o design de show impecável, efeitos pirotécnicos, intervenções e cores, nada disso ofusca a presença de palco extremamente vibrante do frontman da banda; Chris Martin é incrível no palco, ele pula, corre, roda mais que o peão do baú, soa incrivelmente melhor ao vivo do que nos registros de estúdio e sua voz e sua atitude transmitem toda a emoção que me fez fã da banda. É lindo ver a integração da banda e o quão essa sintonia reflete em tudo!

Fotografia por Lucas Moreira – Todos os Direitos Reservados

A Setlist do show também foi impecável, era, como diria o ditado, tiro atrás de tiro e todos ali cantavam a plenos pulmões fazendo com que fosse praticamente impossível escutar a voz do vocalista nas primeiras músicas do show que contou com algumas surpresas, como uma música inédita e a interpretação de “In My Place” com Will arrasando pra c*@!#45 nos vocais!

A manteiga derretida aqui chorou em vários momentos, há músicas da banda que marcaram a minha vida em diferentes fases e momentos e vê-las sendo cantadas ao vivo e com um puta coro de gente me causou uma sensação impossível de descrever! As baladas fizeram Luke chorar na mesma medida que as musicas mais agitadas fizeram Luke pular até não conseguir sentir mais os pés, aplaudir até as palmas das mãos arderem e cantar e gritar até a garganta cansar.

Fotografia por Lucas Moreira – Todos os Direitos Reservados

A Setlist completa do show de 7 de Novembro foi a seguinte:

  • “A Head Full of Dreams”
  • “Yellow”
  • “Every Teardrop Is a Waterfall”
  • “The Scientist”
  • “God Put a Smile Upon Your Face”
  • “Paradise”
  • “Always in My Head”
  • “Magic”
  • “Everglow”
  • “Clocks”
  • “Midnight” (trecho)
  • “Charlie Brown”
  • “Hymn For The Weekend”
  • “Fix You”
  • “Viva la Vida”
  • “Adventure of a Lifetime”
  • “Us Against the World”
  • “In My Place” (Will nos vocais)
  • “The Kingdom Come”
  • Música Nova (sem informação de título, provavelmente “Life is Beautiful”)
  • “Something Just Like This”
  • “A Sky Full of Stars”
  • “Up&Up”
Fotografia por Lucas Moreira – Todos os Direitos Reservados

A abertura do show ficou por conta da cantora nacional IZA e eu fiquei bem surpreso com a moça que além de ser linda, ter uma ótima presença de palco, ainda deu um puta show com uma voz que eu não esperava. Ela agitou quem estava já cansado, esperando pelo show da banda, com músicas próprias e alguns covers, o público vibrou bastante com “Bitch Better Have My Money” da Rihanna, mas também né, não poderia ser muito diferente.

Fotografia por Lucas Moreira – Todos os Direitos Reservados

“A Head Full Of Dreams Tour” é uma turnê cheia de cores, efeitos, pirotecnia, uma banda incrível, um vocalista energético e inspirado e acima de tudo um clima de amor, esperança, perseverança, paz e respeito. Já faz um tempo que a banda tem realizado ações humanitárias e utilizado sua música para espalhar mensagens positivas para o mundo, mensagens das quais o mundo está precisando escutar e no meio de tanta coisa ruim, tantas notícias aterradoras, tanto ódio, sofrimento e tristeza é lindo ver uma banda nadando contra essa maré e trazendo ao mundo mensagens positivistas. Eu tenho certeza que todos que compareceram aos shows dessa turnê foram transformados de alguma forma e saíram diferentes dali, talvez as Xylobands não funcionem mais após o final do espetáculo, mas é possível que toda a luz tenha ficado dentro de cada um de nós e eu, pelo menos, só tenho a agradecer à banda por esse show incrível!

“Don’t ever give up”

Fotografia por Lucas Moreira – Todos os Direitos Reservados
Anúncios