EVENTO: CCXP 2017 – PARTE 2

Quinta-Feira eu publiquei aqui no blog a primeira parte da minha experiência na CCXP 2017, o meu segundo ano no evento, e hoje vou falar um pouco sobre o dia 10 de Dezembro, que foi o último dia de CCXP.

A entrada no evento Domingo não foi tão tumultuada quanto no Sábado, a liberação das filas aconteceu na ordem certa e cheguei bem cedo, uma vez que a linha amarela do metrô não estava funcionando de manhã e fui obrigado a fazer uma viagem de ônibus que me obrigou a madrugar.

Fila da Muralha de Game of Thrones no estande da HBO

Dessa vez não cometi a bobagem de ficar esperando em uma fila de espera para ver algum painel, embora quisesse ver o painel da Warner e da Netflix naquele dia, porém, a vida é feita de escolhas e no dia 10 escolhi não ser trouxa. Então, saí correndo para o primeiro estande que vi na frente, o da HBO.

O estande da HBO era dividido em várias partes, tinha a parte da Muralha onde você poderia gravar um vídeo lutando contra os White Walkers com direito à figurino e espada (gente, aquela espada era pesada, eu achei que era leve, quase arranquei o braço do Doug, desculpa Doug!), o vídeo posteriormente foi enviado para o meu e-mail e ficou bem engraçado!

A muralha gigantesca do estande da HBO

Como eu disse, não queria perder tempo naquele dia, então me recusei a pegar a fila quilométrica da HBO para acessar a parte onde você poderia tirar fotos no Trono de Ferro ou no trono de Pedra do Dragão, claramente não mereço ser Rei dos Sete Reinos! Em compensação havia uma fila bem mais tímida na esquina do estande e foi nela que eu embarquei em uma viagem rumo ao mundo de WestWorld!

Quem me conhece sabe que eu amei essa série, então, não foi de se admirar o fato de eu ter ficado meio babaca no meio daquilo tudo quem viu as fotos no stories deve ter percebido. Primeiramente você entrava em uma sala, como a que vimos no começo da série, com um guarda-roupas com figurinos de época (claro que testei todos os chapéus, inclusive do Homem de Preto) e armas, além de uma simpática anfitriã (a atriz do estande estava sensacional e acho que percebeu que eu era fã, pois achou graça na minha empolgação), definitivamente eu era o mais empolgado naquele espaço.

Depois, eramos conduzidos a viagem de trem que nos leva ao parque de WestWorld e no meio dessa viagem havia uma narração e uma interferência em vídeo das anfitriãs Dolores e Maeve, chegando lá demos de cara com o escritório do Dr. Robert Ford e foi ai que eu pirei total. No final da experiência foi exibido um trailer exclusivo da segunda temporada e EU TO MUITO WESTWORZADO!

Colecionável do Pantera Negra – Iron Studios

Colecionáveis de Pantera Negra da Iron Studios

Saindo de lá, já corri para o estande da Marvel e conferi alguns dos figurinos oficiais de Guerra Infinita, além de tirar uma foto sentado no trono de Wakanda, estava apenas tomando conta do reino enquanto o Pantera Negra estava arrumando um escudo novo para o Capitão América (entendedores entenderão). Além disso, ganhei um poster gigantesco de Pantera Negra que sequer cabe na minha parede!

Olho de Agamotto – Doutor Estranho

Também visitei o estande da FOX que estava com atrações incríveis como um estúdio de tatuagens onde fãs de Deadpool poderiam tatuar o anti-herói, teve gente que tatuou até na bunda, um espaço onde você podia fazer um ‘pouso de super-herói” e uma cabine do medo promovendo “The New Mutants”, onde você assistia a um vídeo e tomava um baita susto com direito a um choque fraco nas mãos.

Miniatura da Escola de Hogwarts

Sim, eu fui na loja oficial do Harry Potter, mas só parei mesmo para tirar uma foto do lado de fora, pois como disse, decretei o dia como um dia para não fazer papel de trouxa e se eu pegasse aquela fila com espera de horas eu estaria traindo meu decreto.

Fila para a loja oficial de Harry Potter

No post anterior eu falei um pouco sobre a Artist’s Alley, que é basicamente o coração do evento, onde quadrinistas nacionais e internacionais estão ali sentados esperando por você, cheios de materiais inéditos, prints e outros materiais incríveis, então, além de você poder comprar o material do artista diretamente dele, você pode conseguir um autógrafo a bater um papo, além de poder conseguir um desenho rápido exclusivo (não tenho cara de pau suficiente para pedir) ou até encomendar uma ilustração mais elaborada (não tenho temeres suficientes).

Artist’s Alley

Infelizmente eu não consegui adquirir todo o material que estava na minha listinha, mas consegui pegar materiais bem bacanas e trocar algumas palavras com meus quadrinistas favoritos Mãe, o Camilo Solano lembrou de mim!!! Segue abaixo as minhas aquisições no Artist’s Alley com uma breve apresentação, pois esse material todo será resenhado aqui em detalhes em breve!

Na mesa do casal Paulo Crumbim e Cristina Eiko, responsáveis pelos Quadrinhos A2, adquiri as três zines que o Paulo estava lançando lá no evento de forma independente, sendo elas: “Cambria“, “Terreno” e “.exe“, além da edição número 11 do zine UGRITO lançado pela UgraPress criado pela Cristina, o “Culpa“. Eles me adiantaram que esse material é bem diferente do Quadrinhos A2 e algumas pessoas me disseram que talvez eu chore lendo o “Culpa“, pelo autógrafo que a Cris fez na minha edição, parece que vou chorar mesmo!

Também aproveitei para passar na mesa do Julio Azevedo, pois adoro as sensíveis ilustrações dele, para quem não conhece ele é o ilustrador/escritor por trás do @eumoletom e estava lá lançando o seu primeiro livro, o “Moletom”, que trata-se de um romance jovem adulto com ilustrações, de temática lgbt, publicado pela Globo Alt. O Julio foi um fofo e fiquei ainda mais fã do trabalho dele!

Outra mesa que eu visitei foi a do Bruno Seeling e eu estava bem ansioso para ter meu “Market Garden” em mãos, o lançamento que o quadrinista trouxe para a CCXP, pois li diversos comentários positivos acerca do álbum anterior, o “Blitzkrieg” e nunca encontrava ele para comprar, imagina a alegria quando descobri que o “Market Garden”, novo trabalho, viria com o “Blitzkrieg” junto? Aproveitando que eu já estava nas mesas dos quadrinistas publicados pela Editora Mino, também comprei o lançamento de Thiago Souto, o quadrinho “Labirinto” que também foi um projeto do Catarse que eu só fui conhecer depois do projeto ter sido concluído e me encantei pelo que vi ser divulgado. A arte do quadrinho é simplesmente maravilhosa e eu não vejo a hora de pegar para ler.

Também, como não poderia faltar, fui na mesa do Camilo Solano e seu irmão Aldo Solano adquirir meu exemplar de “Badida” trabalho independente conjunto dos dois irmãos lançado no início do ano e de “Semilunar” o novo quadrinho publicado pela Balão Editorial do Camilo que estava sendo lançado lá no evento. Camilo Solano é a simpatia em forma de gente, logo que cheguei na mesa ele disse ter se lembrado de mim da CCXP de 2016, comentou como estavam as vendas no evento e agradeceu pela resenha de “Desengano”, quadrinho que você já deveria ter lido, e também me informou de que o zine “Solzinho” tinha esgotado no evento, ainda bem que eu comprei o meu ano passado!

Também adquiri o novo trabalho do Rapha Pinheiro, que estava na mesa ao lado do Denis Mello, o quadrinho “Salto”, que eu só fiquei sabendo à respeito depois que a campanha no Catarse havia encerrado, então, fiquei bem feliz de encontrar esse trabalho por lá, pois havia me chamado atenção. Inclusive, se você gosta de quadrinhos e de apoiar quadrinistas independentes, o Catarse é uma ótima fonte para descobertas! “Salto” foi publicado pela AVEC Editora, a mesma do lindíssimo “Beladona”.

Como eu já estava ali ao lado da mesa do Denis Mello, comprei esse print maravilhoso de Deadpool, o responsável pela arte de “Beladona” lançou a pouco uma campanha para o seu novo projeto no Catarse, projeto que não ficou pronto para a CCXP, mas que consegui apoiar e terei em breve em mãos! O Denis foi super simpático também!

Do you want a balloon Georgie?

A CCXP 2017 foi épica sim, é notável que o evento está se tornando cada vez mais um evento voltado mais ao comércio do que ao entretenimento, mas pelo menos até então, é um evento que recomendo para qualquer um que seja fã de cultura pop, é certo que você sairá de lá com histórias, comprinhas, muitas fotos, experiências épicas e muita vontade de voltar.

CCXP, até 2018!

Leitores, um abraço e até o próximo café!

Anúncios

2 comentários sobre “EVENTO: CCXP 2017 – PARTE 2

  1. Jeniffer Geraldine disse:

    aê, Luke! maior dica desse post é: não seja trouxa na ccxp.
    kkkkkkkk
    adorei tudo! minha vontade de ir ao evento só aumentou.
    bjão

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s